Amamentação

5 fatos (loucos) sobre amamentação

Eu já falei sobre amamentação várias vezes aqui no blog. Sobre a parte dolorida (clique AQUI para acessar), sobre seus benefícios para a saúde bucal (AQUI), e também, várias dicas para você persistir com esse ato de amor (AQUI). Mas tem algumas coisas bem loucas a respeito disso, que a gente só entende quando vivencia.
Depois da dor, depois que a gente pega o jeito… Fica tão natural, que esquecemos de alguns detalhes que tornam a experiência ainda mais única na vida.

Olha só:

1. O leite parece correr pelo corpo

É meio complicado explicar isso porque estou falando de uma SENSAÇÃO. E sensações são únicas para cada pessoa, não é mesmo?
Mas me lembro de comentar com algumas amigas e elas sentirem o mesmo, então acho que vocês irão entender…
Isso acontece especialmente quando a gente relaxa: Parece que o leite escorre dentro de nós como o sangue corre pelas veias. Chega a dar um arrepio bom, um friozinho que desce pelo pescoço, e até amolece os braços, e de repente, é leite pra todo lado.
Dica útil: Por isso, quando precisamos esvaziar o peito, o banho quentinho e relaxante NÃO É INDICADO. Ele apenas aumentará a produção do leite, causando mais desconforto e podendo até empedrar.

E a gente se sente assim:

2. O bico do peito vira borracha

Depois de toda dor, rachaduras, sangramentos, e um medo enorme de nunca mais parar de sofrer com isso, o nosso seio se transforma e parece uma borracha.
Então, todo aquele desespero vai embora e você vê o bebê puxando (claro que ainda sem dentes) seu peito, e você nem sente mais nada. Isso porque o bico do peito tem a capacidade de distender-se com mais facilidade após criar uma memória elástica. (É como fazer academia: Você sente dor no começo, mas depois vai acostumando e de repente, não sente mais nada e evolui diariamente).

3. Quanto mais o bebê mama, mais leite sai

E aí você tá lá, tranquila amamentando com o seio esquerdo, e de repente sente o seio direito JORRAR. (E vem junto a sensação nº1, onde sentimos o leite descer certinho). Isso tudo porque a sucção do bebê desencadeia um reflexo hormonal e faz a prolactina produzir mais leite. Ou seja: quanto maior a estimulação, maior a produção.

4. Ha dois tipos de leite

A gente fica convicta que o bebê não passa sede quando precisa tirar leite pela primeira vez. É incrível como realmente existem duas fases: o “leite anterior”, que é mais aguado, clarinho. Rico em água, é a parte responsável pela hidratação e imunidade do bebê.
Já o “leite posterior” é mais escuro, grosso. É a parte responsável pelo ganho de peso e é rico em proteínas.
Por isso é tão importante amamentar em livre demanda.

5. No fim das contas, é tão prático

A gente normalmente demora pra perceber isso, mas a amamentação é a forma de alimentar e nutrir seu bebê, mais prática que existe. Já vem prontinha, na temperatura ideal, e está disponível a todo momento e em qualquer lugar. Ah, e não faz tanta sujeira né?!
Depois que a introdução alimentar começa, percebemos o quanto só amamentar era uma ‘mão na roda’ (Mesmo com tantos perrengues e dificuldades). Porque olha, depois que começa a bagunça na cozinha e a recusa das comidinhas, dá vontade de amamentar pra sempre.

EDITADO** EXTRA: Uma leitora (Obrigada, Karine) me lembrou de um fato MUITO louco (e muito bom também): Parece que a produção de leite e a aproximação do bebê estão diretamente ligadas. Por exemplo: Quando a mãe está fora e está chegando a hora de ver o filho, parece que o leite começa a “descer” loucamente. Ou até mesmo, se o bebê está dormindo e a mãe começa a “jorrar”, pode ter certeza que dentro de poucos minutos ele irá acordar faminto.

Uma loucura, não é mesmo?

Um beijo

 

 

4 thoughts on “5 fatos (loucos) sobre amamentação

  1. Adorei o post e principalmente as fotos rsrs a foto do bebê puxando o bico do peito é a melhor!!! Curiosa por essas sensações rsrs

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *