Puerpério, Textos Gravidicas

Abrace uma mãe

Eu queria contar uma coisa sobre ter um segundo filho:
Você precisa ter muito mais equilíbrio emocional, do que da primeira vez.
Tudo bem que a experiência rotineira de mãe torna-se mais prática… A gente desencana com alguns choros, ignora melhor os palpites e reforça os braços.
Mas existe um fato que ninguém te conta: fica mais difícil de se encarar.
A gente vira mestre na arte de trocar fralda, embalar, cantar canções de ninar… Mas volta umas casas no jogo do autoconhecimento.
E o porquê disso tudo é simples: Você tem mais um filho, mas mesmo assim se vê mais só!
As pessoas provavelmente entendem que você sabe bem o que está fazendo com suas crianças, mas ninguém quer saber o que tudo isso está fazendo com você.
Como, de repente, sua vida virou do avesso e você está sem tempo pra lavar o cabelo dia sim e dia não, como fazia antes…
Como, de repente, você precisa lidar com um bebê chorando no colo, e uma criança gritando do banheiro que precisa da sua ajuda…
Como, de repente, as roupas bonitas se tornam desconfortáveis no seu corpo recém parido…
Como, de repente, você se olha no espelho e não vê mais… você.
São novas marcas, olheiras, lágrimas…
Falta mais que um hidratante nos lábios… Falta alguém com quem você possa conversar.
Falta mais que um rímel nos olhos… Falta alguém que esteja ali pra te olhar.
É tudo tão intenso e solitário que não existe maquiagem capaz de esconder o que a alma precisa dizer…
Você entende melhor do segundo filho, sim.
Mas precisa de ajuda para entender melhor sobre esse alguém que precisou sair de cena para dar a luz mais uma vez…

A verdade é que: Ter mais um filho não é o mais difícil.
Tenso mesmo é ter de volta, você.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *