Textos Gravidicas

O amor pelos filhos que vai além do “eu te amo”

Estava deitada com ela em meu colo, e como de costume, não consegui me segurar e disse:
“Filha, você sabia que a mamãe te ama mais do que tudo nessa vida?”
E, como de costume e em sua inocência, ela respondeu que sabia.
Não desisti de bancar a grudenta e resolvi perguntar COMO ela sabia…

Esperando uma resposta seca, ou nem sequer uma resposta, me deparo com uma pequena lista dita por ela, com os olhinhos brilhando:
“Você me ama porque você acorda a noite e me cobre quando eu tô com frio, e também me dá a mão quando eu tenho medo, e toda hora você me cheira e me dá beijo”.

O mundo pareceu parar por uns minutos.
Uma, porque eu não esperava por isso… Só contava com um “porque você me ama, ué”.
E outra, porque eu tinha esquecido o quanto os pequenos detalhes significam para as crianças.

Elas entendem o amor como ele é de fato. Através de atitudes, de coisas impalpáveis e sem custo monetário algum.

Amar vai além do dizer que se ama, e está bem longe de ser literalmente representado por algum presente caro.

Mãe é referência de amor pros filhos, porque ama tanto, que deixa o sentimento praticamente escapar pelos poros.
A gente ama com o olhar, nos momentos de paciência infinita, no toque, no assoprar dos joelhos ralados…
Mãe ama dormindo, ama até mesmo sem querer, e nos momentos em que o mundo todo esquece da importância do amor.

E os filhos sentem. Sabem. Absorvem.

Pessoas amadas são seguras, felizes, mais completas.
Quando ainda são crianças, então, ganham super poderes toda vez que recebem de nós esse sentimento que levarão para a vida.

Por isso, jamais aceite aquelas dicas que no fundo estão ali para tirar de vocês essa conexão forte e cheia de amor.

Dê colo sempre que quiser dar.
Beije muito mesmo que te digam que ele já não tem mais tamanho.
Fale para seu filho que você o ama, mesmo que ele ainda não possa entender as palavras, e mesmo que isso seja apenas um complemento do real significado do que é amar.

Amor de mãe é remédio, suplemento, vitamina.
A gente precisa mesmo é oferecer sem moderação!

Repost do texto que publiquei na fanpage, em 20/06/2017 (AQUI)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *