Festas e Decor

Fotos de festa infantil – O que fica depois de todo o esforço

Mais um aniversário da baixinha passou.

Mais uma correria acabou.

E o que ficou foi só a saudade… NÃO, PERA!

Não foi só isso não! Ficaram fotos incríveis, capazes de me fazer reviver cada momento daquele dia que eu tanto batalhei para que acontecesse da melhor forma.

E é sobre isso que eu vim falar hoje.

Já se passaram 4 festas, já perdi a conta de quantas horas fiquei sem dormir para preparar tudo, e realmente nem me lembro mais de cada coisinha que me dispus a fazer para incrementar todos esses grandes dias.

Mas dessa última vez, as memórias ganharam a chance de permanecerem ainda mais vivas… Tudo porque, alguém que entende do assunto esteve lá para me ajudar a não esquecer nunca… Esteve lá para registrar o dia.

Que eu amo fotos, vocês já sabem. Acredito que elas sejam a oportunidade que temos de não deixar os sentimentos e momentos se perderem no tempo. Pode passar quantos anos forem, basta olhar aquela fotografia antiga e somos capazes de até sentir o cheiro que pairava no ar.

Não acredita? Então peça para uma avó mostrar aos netos suas fotos já velhas, e perceba como ela consegue descrever minuciosamente cada detalhe daquele registro.

Tudo isso, porque o nosso cérebro trabalha infinitamente melhor quando temos uma lembrança de apoio. E nada descreve melhor esse fato do que aquele ditado “o que os olhos não vêm, o coração não sente”, não é mesmo?

Bom… Voltando às festas da baixinha:
No primeiro aninho eu fiz questão de ter um fotógrafo, então contratei um amigo e amei o trabalho.
No segundo ano, já acabei tirando da lista por questões financeiras, mas pedi para uma amiga me ajudar registrando tudo o que conseguisse.

Mas no ano passado eu me atentei tanto ao acabamento das lembrancinhas, a disposição dos balões no salão, e ao posicionamento dos doces na mesa, que acabei deixando a fotografia de lado. Ah se eu soubesse…

Poucas fotos foram tiradas. Todas de baixíssima qualidade pois eram de celular. Quase nada sobrou. As poucas memórias que ficaram desse dia, eu compartilhei AQUI.

Mas não lembrar do salão cheio, é o de menos pra mim. O que dói, é que esse dia, justo esse dia, foi a última vez que a Isabelle teve contato com meu avô, que faleceu exatos 10 dias depois.

Não ha nenhum registro da família, do último contato deles, do MEU último dia feliz junto com tantas pessoas que eu amo.

Eu também não lembro direito dos amigos que foram, o quanto se divertiram com Bellinha, e quão gratificante foi viver mais uma comemoração pela vida dela.

E isso doeu, me fez chorar de arrependimento, porque eu daria todo dinheiro do mundo para poder voltar no tempo e juntar todos para uma última foto. Juro.

Mas como isso nunca seria possível, o mínimo a se fazer, seria garantir que dessa vez fosse diferente. Que eu tivesse como sorrir várias e várias vezes por poder relembrar do dia.

Aprendi a lição na dor, e hoje entendo a importância das fotos estarem em primeiro lugar na lista de qualquer evento: Elas tornam tudo ainda mais significante, pois eternizam tudo o que foi feito e vivido na ocasião.

Por isso, dessa vez a Adrieli entrou nos nossos planos, e tomou pra si esse meu sonho: não deixar passar nada em branco.

Ficou do início (antes mesmo dos convidados chegarem) ao fim, só depois da baixinha jogar a toalha e assumir que estava cansada demais para continuar (os convidados já haviam ido embora, inclusive!).

E com toda paciência, amor e carisma, ela capturou daquele dia os melhores momentos e sentimentos possíveis.

Na semana passada recebemos o conteúdo que ela fez, e foram mais de 340 fotos com o mesmo padrão de edição (é sério gente, isso deve ter dado um trabalho de dias a fio!), todas escolhidas com carinho (chuto que a memória da câmera tenha ficado cheia, pois aqueles dedos não paravam de apertar o ‘click’), e claro: todas elas trazendo algum sentimento à tona ♥

Ah, e vou dizer: Não foi trabalho fácil, porque eu mal vi a Bellinha durante a festa. Ela estava tão entretida com as brincadeiras, com os amigos e com a grande atração (a própria Minnie) que foi difícil vê-la parada. Mas a Adri a acompanhou em todos os momentos, sempre respeitando seu espaço, e conseguiu fazer muito mais do que esperávamos!
Porque eu… Ah, eu só cheguei perto na hora do parabéns… Hum, quer dizer, quase nem isso. hahaha

Foi tarefa nível hard, mas eu separei as 10 melhores fotos do álbum… Aquelas que a gente sabe que vai mandar revelar, e mostrar para os netos daqui uns anos, descrevendo até o cheiro que pairava no ar. ♥

Para conhecer mais sobre o trabalho dessa fotógrafa incrível, acesse:

Adrieli Cancelier Fotografia de Famílias 

SITE | INSTAGRAM | FACEBOOK

Adrieli Cancelier – A Hora da Festa

FACEBOOK | INSTAGRAM

Um beijo,

1 thought on “Fotos de festa infantil – O que fica depois de todo o esforço

  1. Aiii Meu Deus, que palavras! Que especial.
    Não tenho como agradecer vocês pelo carinho e por enxergar a importância da fotografia de família. Foi uma festa incrível, eu lembro tudinho. Eu sempre fotografo para os filhos e não para os pais, mas a verdade é que é a gente que tem capacidade de perceber que essas fotos farão a nossa história.
    Muito obrigada família linda! Que venham as próximas fotos <3
    Beijo grande da tia Adri.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *