Textos Gravidicas

Para a mãe que precisou deixar o filho para ir trabalhar…

As mães que trabalham fora irão te entender
E as que têm a oportunidade de assistir isso de casa, muitas vezes irão te julgar.

Te perguntarão como você tem coragem
Como você aguenta
Por que você faz isso

Você, muitas e muitas vezes acabará se perguntando tudo isso também

Situação financeira, escolha, carreira, necessidade, paixão pelo que se faz… Não importa.
A resposta nunca importará de fato.

Você precisou sair de casa cedo para voltar tarde.
Perdeu (e ainda perderá) vários momentos preciosos que não voltarão mais…
Talvez os primeiros passos, as primeiras palavras, algumas ‘primeiras novas experiências’.

Faz parte do processo de quem, assim como eu, precisou entregar o filho no colo de outro alguém.
E eu sei exatamente que é você quem precisa de acolhimento depois disso.

Mas não dá tempo. Você está atrasada para o trabalho.
Então respira fundo e segue, implorando para as horas passarem rápido para que possa abraçar a cria logo.

O mundo não para enquanto a mãe sofre por estar longe do filho.
O sangue ainda pulsa em nós, mesmo que o coração insista em doer a cada batimento.

Alguns dias serão mais fáceis, outros quase impossíveis.
Em alguns dias você pensará em mil desculpas para não sair de casa.
Em outros, agradecerá a Deus por ter esse ‘tempo só para você’.

Infelizmente, nunca ficará mais fácil.
Apenas ficamos melhores no quesito ‘seguir em frente’.

Porque no fim das contas, o que importa é que você tem um lar para voltar e um colo pra dar…

Tem consciência de suas escolhas, obrigações e necessidades.

E entende que, acima de qualquer coisa, ser mãe é fazer o melhor que pode o tempo todo.
Mesmo que por algumas horas do dia, isso signifique precisar ficar longe para isso.

Seguimos juntas nessa batalha. Mães que trabalham fora, mães donas de casa… No fim das contas carregaremos sempre o mesmo nível de culpa por aquilo que não fizemos, ou não deveríamos ter feito.
Carregaremos sempre a dúvida das escolhas, de como conduzimos a rotina, de como aproveitamos nosso tempo…
E isso é absolutamente normal, desde que carreguemos no peito um coração transbordando amor, e a vontade infinita de sempre sermos melhores.

Um beijo,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *