Textos Gravidicas

O contrato que assinei sem ler

A maternidade é aquele contrato que assinei sem ler
Ouvi boatos de outras contratadas para a mesma função, então decidi ignorar as linhas.
 
Elas me disseram que a vida mudaria por completo…
As noites nunca mais seriam as mesmas…
Os dias seriam bem mais agitados…
O tempo passaria mais depressa, e mesmo assim algumas madrugadas pareceriam intermináveis.
 
Me disseram que o cabelo ficaria mais preso que solto
Que corretivo seria item indispensável na maleta de maquiagens
Que café frio ainda seria considerado café, afinal, ele estaria ali exclusivamente pela função, e não mais pelo sabor.
 
Me disseram que roupas brancas se tornariam abomináveis…
Que tomadas realmente parecem focinhos de porco…
Que as cores dos copos e pratos são mais importantes que o conteúdo deles.
 
Me disseram que seria cansativo
Que alguns dias seriam estressantes
Já em outros eu me veria pronta para dar entrada em um hospício.
 
E eu preciso dizer: ninguém mentiu.
E mesmo assim eu assinei.
Ciente de todas as tão faladas linhas desse contrato, e pronta para enfrentar item por item com maestria.
 
Não vou mentir… Também me falaram sobre um tal “amor que transborda o peito”
E acho até que citaram algo sobre como nossa memória fica afetada e esquecemos como era a vida antes disso.
Sei lá. Preferi correr o risco.
 
Segurei firme minha melhor caneta
Rubriquei todas as páginas, e escrevi meu nome por extenso no final.
Assinei um.
Provei na pele.
E ignorando novamente quaisquer novas pesquisas de mercado, assinei outro.
 
Tô pronta para reafirmar esse compromisso
Viver todas as cláusulas
E me apaixonar perdidamente por mais uma contratante…
Que terá meu coração, corpo e alma com validade vitalícia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *