Saúde e Alimentação

Pediatra publica texto desmistificando várias condutas sobre saúde infantil

Ao observar algumas condutas absurdas no dia a dia da Pediatria, cometidas pelos próprios pediatras e reforçados pelo senso comum, o Dr. Jairo Kono de Oliveira, Médico Pediatra e Alergista, resolveu fazer alguns esclarecimentos. Ele selecionou as maiores dúvidas que as mães relatam em seu consultório, e fez uma postagem com 22 verdades que quase ninguém ouve:

  1. Desconfie de quem pede muitos exames e prescreve para o seu filho muitos medicamentos; Se o médico o examina por completo e fala que “é só uma virose”, acredite: é só uma virose! O que não quer dizer que ela não possa progredir, por isso é nossa obrigação de pedir pra criança voltar a cada 48h para reavaliação (nem sempre isso é adotado por quem “não assume” o paciente).
  2. Não existe “começo ou princípio ” de pneumonia, ou é pneumonia (que nem sempre significa internação) ou não é. Pneumonia, na maioria das vezes, o estado geral da criança fica comprometido, ela fica prostrada, às vezes pálida, gemente e com mal estado geral, pois trata-se de doença grave.
  3. Crianças menores de 3 anos raramente terão amigdalite bacteriana, daquelas que precisam de antibiótico (Benzetacil, Amoxicilina etc.). Menores de 2 anos, então, é muito mais rara, e, infecção amigdaliana viral também pode dar “pus na garganta”, dor ao engolir e febre. Mais uma vez desconfie se prescreveram antibiótico logo de cara “porque a garganta está vermelhinha”.
  4. Muitas vezes há coincidência na melhora da criança e a introdução do antibiótico porque as infecções virais são auto-limitadas, ou seja, vão melhorar com ou sem a medicação e a prescrição equivocada de antibióticos é uma das principais causas da resistência bacteriana de hoje em dia;
  5. Sinusite em criança pequena é mais rara porque os seios da face ainda não estão aerados e em crianças maiores, 95% das sinusites são virais e duram menos de 10 dias. Não adianta ir a cada 2 dias no PS porque a tosse não passou e continuar sem lavar o nariz da criança. SIM, lavar o nariz e inalar com Soro Fisiológico 0,9% é mais eficaz do que qualquer “xarope pra tosse” e isentos de riscos. Os resfriados podem ser prolongados, tenha paciência!
  6. Radiografias emitem radiação. Radiação se acumula no organismo e não “vai embora”. Adivinha o que excesso de radiação causa no organismo? Bem, seria uma carga alta de radiação numa superfície corporal pequena (obviamente em alguns casos elas são necessárias), isso pode ser muito danoso para a medula óssea no futuro (leucemia, anemia aplásica, etc). Antes que o médico peça um RX se assegure que a criança tenha sido bem examinada e questione a real necessidade.
  7. Nem toda queda que bate a cabeça precisa de Tomografia de Crânio nem radiografia. Mais uma vez lembrem da radiação, que no caso da Tomografia a radiação é bem maior que no RX, porém, em alguns casos, no entanto, a Tomografia é necessária e precisa ser feita considerando o risco benefício versus malefício). Portanto não pressione o Pediatra para pedir uma tomo só pra deixar VOCÊ mais tranquilo.
  8. O Hemograma não “diz” o que seu filho tem, ele no máximo dá uma dica. Na maioria dos casos é desnecessário e só traumatiza a criança.
  9. Febre NÃO é, NUNCA foi e NUNCA será emergência, independente do pico, a não ser que a criança já esteja convulsionando, e aquele que for ter convulsão a terá mesmo em temperaturas não tão altas (a convulsão NÃO depende do grau da temperatura); Preocupe-se mais com o estado geral da criança.
  10. Não existe febre alta do dente. O que acontece é que a erupção dentária coincide com o aparecimento dos primeiros resfriados e infecções virais; Pode ocorrer uma leve alteração de temperatura pela inflamação local principalmente após um ano de idade quando surgir os pré-molares, mas nada de febre alta.
  11. NÃO SE DEVE BAIXAR A TEMPERATURA DA CRIANÇA COM ÁLCOOL OU COM BANHO FRIO. A hipotermia súbita pode ser danosa para o organismo e pode diminuir a oxigenação para órgãos importantes, além de ser traumático para a criança.
  12. Febre em recém-nascido SEMPRE deve ser encarado como uma urgência; De 0-3 meses a atenção pra febre deve ser redobrada, pelo risco de doenças mais graves e pela falta de imunidade eficiente nessa faixa etária;
  13. Seu bebê de 3 meses NÃO tem infecção no ouvido só porque chorou e POR ACASO relou a mão na orelha… Nessa idade eles não conseguem localizar a dor; não fique apertando a orelhinha pois somente isso já provoca dor.
  14. Crianças não devem ficar empacotadas no calor. Tá quente pra você? Pra ela também! Com o frio é a mesma coisa. Evite o superaquecimento principalmente nos bebezicos, isso faz com que eles desidratem rapidinho!
  15. Se a criança tá ganhando peso não há necessidade NENHUMA de complementar as mamadas com fórmula. Se você tem leite o suficiente e o bebê mama bem no peito, considere isso uma dádiva e não estrague tudo porque sua vizinha/mãe/avó/comadre falou que é bom. se o bebê tá no peito ou tomando fórmula até os 6 meses não precisa de água, suco ou outro líquido pra ingerir.
  16. Mucilom e outros farináceos não fazem nada além de inchar seu filho. É o primeiro passo pra uma obesidade futura.
  17. Em TODA consulta de Puericultura o Pediatra DEVE pesar e medir seu filho, além de colocar na curva de crescimento. Exija isso dele.
  18. Exija que o médico do Pronto Socorro examine completamente o seu filho, retirando toda a roupa para examinar e só peça exames complementares (sangue, urina, RX) como complemento de seu raciocínio diagnóstico, SE houver necessidade, ou seja, se ele ainda tem dúvidas e precisa esclarecer através de exames.
  19. A regurgitação do refluxo fisiológico é normal e vai melhorando até os 4-6 meses. Se o bebê ganha peso, não é irritado e mama bem, não há motivo de tomar medicação. Mesma coisa quanto às cólicas e o crescimento dos dentinhos. São processos naturais que acontecem em todos os bebês.
  20. Leite de vaca (caixinha, Leite em pó,etc) NÃO deve ser dado a crianças menores de 1 ano. Faz um mal tremendo e pode ter repercussões na saúde do seu pequeno a longo prazo;
  21. Evite dar suco de frutas para crianças antes de um ano de idade, ofereça a própria fruta.
  22. Nomeie um Pediatra de confiança, OUÇA o que o ele fala, SIGA o que ele diz e sinta-se à vontade pra tirar as dúvidas. Alguem que estudou no mínimo 8 anos na maioria das vezes sabe do que tá falando. Há exceções, claro.

Acho que a 22ª dica é a que te fará aceitar as outras 21. Escolher um bom profissional, que passe segurança e coerência, é tudo.

E aí, quais itens você não sabia, e fazem sentido ao seu ver?

Um beijo,

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *