Quando a realidade bate à porta

Gravidez é um sonho.
Principalmente a parte em que você começa a ver as roupinhas na vitrine, começa a planejar o quarto, toda a decoração… Aí você começa a entrar nas lojas, olhar as etiquetas e… ACORDA! Um acordar até meio violento, tipo com um balde de água fria.
Foi assim que eu comecei a me dar conta de muitas coisas.
Afinal, tudo é muuito lindo. Ainda mais coisas de meninas. Mas sério, é MUITO caro!
A gente planeja dar do bom e do melhor, imagina um milhão de coisas pra deixar o quartinho tooodo combinando, quer carrinho de três rodas com turbo e porta mamadeira, quer vestidinho da Gucci, sapatinho da Prada, e já pensa até num brinco de diamantes! (exageraaaaaaaada)

Comecei a analisar e a listar tudo que eu quero pra minha neném.
A lista ficou enorme, lógico.
Aí comecei a separar por prioridade. É incrível como o número de coisas diminuiu absurdamente.
A ficha cai. Neném não precisa de luxo, perde tudo muito rápido, e o dinheiro que você consegue economizar com certas coisas, dá pra fazer até um “bolsa-escolinha” (porque isso é necessário quando os pais trabalham o dia inteiro!).

Então, vou colocar aqui algumas cosias que eu queria muito, mas acabei abrindo mão, ou substituindo por coisas mais em conta.

Super quarto
Sonho: Guarda-roupa, cômoda, berço, poltrona, tudo muito fino.
Realidade: Compramos um berço “usado” (coloquei entre aspas porque ele tá MUITO conservado e com o mesmo charme de um novinho), e também compramos uma cômoda grande (nova) que vai ser também onde tem o trocador. Estamos atrás de uma poltrona, mas não tô dando muito ênfase nisso. Desistimos do guarda-roupas. As coisas de neném são bem pequenas, não tem porquê comprar dois móveis com a mesma utilidade.

Sapatinhos
Sonho: Todos as estampas e cores daqueles sapatinhos minúsculos e lindos.
Realidade: Tô tentando me conformar que aqueles pézinhos minusculos e que parecem uns chickenitos crescem e perdem os lindos sapatinhos mais rápido do que um piscar de olhos. Sem contar que é puro luxo, é algo que a gente ganha bastante, o neném usa uma vez e não é nada confortável pra eles.

Roupinhas
Sonho: As melhores roupinhas, aquelas com orelinha de ursinho, tudo fofo e estiloso (só tenho aversão a vestidos super babados e brancos ~mini noiva~, aquelas coisas de meia calça branca também.#nãocurto).
Realidade: Não vou negar que tô comprando tudo o que quero, só que aderi aos ilumindados BRECHÓS. Eu era super chata com isso, mas pensando pelo lado que a neném cresce e usa tudo bem pouquinho. Sem contar que suja que é uma beleza. Então, ontem comprei as primeiras roupinhas de brechó. Lógico que a gente tem que fuçar tudo, ver manchinhas, furos e etc. Mas consegui fazer uma excelente compra, onde gastei só R$ 50,00 em 10 roupinhas com carinha e cheirinho de novas!

(Tudo naDona Joaninha Brechozito”)

(Ah, sem contar que tenho amigas lindas e abençoadas com filhas também, que estão doando coisas!)

Carrinho e bebê conforto
Sonho: Aqueles super modernos e compactos (média de preço dos dois juntos: R$ 1.300,00)
Realidade: Comprei hoje o bebê conforto no brechó, lindo, super novo e sem NENHUM dano, e paguei somente R$ 80,00! Afinal, o bebê conforto tem que ser trocado depois dos 9 meses (por lei), não tinha motivos pra comprar um caríssimo.
O carrinho ainda não achei o que eu quero, mas estou procurando também nos brechós. Afinal, o carrinho também deve ser trocado depois de um tempo. Porque no início são aqueles carrinhos que o neném fica deitadinho, mas conforme vai ficando mais “firminho”, tem que trocar por aqueles carrinhos com posição de “sentado”.

Maternidade
Sonho: Tenho plano de saúde que inclui o parto. Até aí, tudo ótimo. Mas meu plano é enfermaria, e no começo eu e meu marido cogitamos a possibilidade de pagar a diferença do “upgrade” para um apartamento, onde o horário e o número de visitas é bem melhor.
Realidade: Esse upgrade sairia no mínimo R$ 2.000,00 para as 48h de internamento. ~DOIS~MIL~REAIS~. Só pra receber mais gente no quarto. Então não vai rolar. O negócio é o povo se ajeitar la na recepção e ir subindo dois por vez mesmo! 🙂

Conclusão:
Dá pra economizar muito só nessas coisinhas acima. Isso, que ainda tem mais coisas que eu poderia “trocar”, mas acho que vou economizar mais nisso mesmo. Tem muita coisa que a gente ganha também, logo mais tem chá de bebê (mais mimos)… Então tô tentando manter a calma, e comprando só as coisas que eu sei que não vou ganhar e também as que valem MUITO a pena.
Só não abro mão de qualidade no quesito: fraldas, pomadas, lencinhos e etc. Até porque, isso envolve os cuidados com a pele da neném e etc. Fora isso, tudo é muito bem vindo, e, nada que uma boa lavada não resolva!

E você? Comprou e não usou? Não comprou e sentiu falta?
Me conta!

Beijos

2 Replies to “Quando a realidade bate à porta

  1. o que eu nao comprei e sinto falta é aquele berço dobravel e carregavel. porque eu viajo muito, e a minha nenem agora com quase dez meses nao quer mais dormir comigo.
    e como ela nao gosta de sapatos, ela usa umas meias sapatilhas, uma de cada cor, uma mais linda que a outra que combinam com tudo. E as meianhas sao baratas, nesse exato momento a minha nenem ta usando de oncinha, e o pé cresce ela estica e é super quente e confortavel, nao é aquele sofrimento para colocar e tirar, eu pago uns 3,00 reais, tem no loja minipreço em curitiba, mas no site eles vendem para o país todo. De uma olhada.,
    e a sua maternidade so saio por 2mil? A minha com medico, pediatra, e tudo mais saio 6mil. MORREMOS.

  2. Quero muito essas meias também. Acho bem melhor mesmo.
    Então, a maternidade é dois mil só pra trocar de quarto (de enfermaria para apartamento). Meu plano já cobre o parto, o pediatra e tudo mais! É muuuito dinheiro! :s

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *