Uncategorized

Precisamos pagar para criarmos um filho gentil?

Tem uma foto que voltou a circular no facebook, que mostra os “valores em reais” de cada “tarefa” que o filho deve fazer – e a sua punição (ou desconto), caso não faça.
Confesso que não senti vontade nenhuma de imprimi-la. Mesmo sendo a favor da famosa “mesada”, a descrição dos serviços me chocou.
Eu não sei pra vocês, mas na minha época isso tudo era “obrigação”.
E não, eu não fui criada na base da cinta, nem dos castigos obscuros (daqueles que a criança fica “cheirando” o canto da parede até anoitecer), nem nada disso.

E pasmem: eu sou a favor da mesada sim! Inclusive, fui criada ganhando um valorzinho semanal (leia-se: R$ 5,00 por semana), com o intuito de aprender o real valor do dinheiro e para trabalhar meu auto-controle com relação aos meus desejos de criança (Afinal, ir no mercado e apontar para tudo na prateleira é uma coisa… Mas e quando é para pagar com nosso próprio dinheirinho?!).

Ajudar meus pais fazia parte do meu dia-a-dia, afinal, eu morava naquela casa também. Tinha saúde e os braços bem dispostos a recolher os pratos sujos da mesa.
Meus pais trabalhavam para que eu pudesse ter um ensino bom então eu sabia que precisava aproveitar aquilo. Nunca recebi um centavo por tirar 10 numa prova. Ver os olhos da minha mãe brilhando era o suficiente.
Agora o mundo parece ter dado uma volta e eu vim parar num lugar que eu não tô mais entendendo!

Como assim pagar R$ 5,00 porque o filho tirou 10 na prova?

É como jogar toda a responsabilidade em cima da criança. Ela irá focar no 10, independente do meio em que conseguirá isso. E se ela colar? Você poderá brigar depois? E o risco de ouvir um: “mas você me mandou tirar 10!”?
E a ideia de um pai (ou uma mãe) sentar junto com o filho para ajudá-lo a estudar? Será que ainda existe?
Que tal inserir frutas no cardápio diário como deve ser feito de fato?
Eu não consigo admitir que para criarmos filhos educados, prestativos que estudem e se alimentem bem, é necessário desembolsar uma grana para isso.
Quando foi que isso deixou de fazer parte do dia a dia?

Eu sei que a criação de um outro ser humano é uma das tarefas mais difíceis do mundo.
Mas é preciso chegarmos a esse ponto?
Não é mais ético criarmos pelo exemplo, pela conversa, por explicações óbvias de que responsabilidades fazem parte da vida, desde a infância para todo sempre?
Como funciona a cabeça de uma criança que, para tudo de “certo” que ela fizer, tiver dinheiro envolvido?
Podemos dizer que existem pais “comprando” filhos educados?
Eu entendo que crianças podem começar a aprender o valor do dinheiro desde cedo. Mas esse dinheiro tem que vir justamente quando elas fazem coisas que, na verdade, deveriam fazer gratuitamente?

Desculpem tantos questionamentos.
É que ainda não encontrei uma lógica para tudo isso.
Tudo bem que “pega essa planilha de exemplo quem quiser”, mas por favor, uma colherada de paciência e uma pitada de amor ensinam muito mais do que tirar uma nota da carteira.

Já diz aquela frase fofinha do Max Gehringer: “Não eduque seu filho para ser rico. Eduque-o para ser feliz. Assim, ele saberá o valor das coisas, e não o seu preço”

Fica aqui meu desabafo/reflexão… Me contem o que pensam sobre o assunto também, afinal, deve haver uma lógica ou um meio termo…

Um beijo,

4 thoughts on “Precisamos pagar para criarmos um filho gentil?

  1. Concordo com tudo o que você diz no post Ste, a criança mora dentro da casa e suja tanto quanto os outros moradores e tem o dever sim de ajudar, além de ser uma obrigação dela ter um bom desempenho na escola, pois isso refletirá no futuro dela. Também sou a favor da mesada, pelo mesmo motivo que você citou. Mas também consigo ver uma intenção boa na mãe que fez isso, TALVES, ela esteja com a intenção de preparar o filho pro mercado de trabalho, os descontos simbolizam o que os futuros chefes podem fazer caso haja um erro de percurso no desenvolvimento do trabalho. Não que ela esteja certa, mas acredito que no fundo possa ter uma boa “aplicação”.

  2. Nossa, concordo sem nenhuma exceção com você!!! Sou a favor e dou mesada para o Caio, pq acho que a criança tem que aprender desde cedo a administrar. Mas pagar por tarefas de casa, que acho ser uma forma de já irmos preparando nossos filhos para o futuro, ao menos para saberem o básico e saberem se virar né?!
    Mas acho que cada um pensa de uma maneira, e de certo quem “criou” essa tabela tem algo em especifico para ter feito, vai saber!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *