Saúde e Alimentação

Respiração Bucal

 
Você já prestou atenção se o seu filho respira corretamente? NÃO?
Então esse é o momento de fazer isso e vou contar o porquê no post de hoje.
 
Muitas pessoas consideram normal o ato de respirar pela boca, mas não é! 
Essa alteração na respiração pode trazer vários sinais e sintomas para o seu filho.

Para as mamães que não sabem, respirador bucal é aquele que substitui o padrão de respiração normal pelo nariz, pela respiração bucal ou mista (buconasal).

O processo correto de respiração é aquele que acontece quando o ar passa pelas narinas e é filtrado, umidificado e aquecido chegando assim condicionado aos pulmões, para que lá façam sua parte.

Por conta de vários fatores como: alergias e obstruções nas vias nasais, o organismo tem como gatilho o caminho bucal para a captação do ar. Mas, uma vez alterada a forma de respirar, o organismo responde com várias alterações em vários segmentos como: alterações de fala, alterações ortodônticas, alterações no desenvolvimento fácil, postural e até comportamental.

As alterações bucais são:
* Queixo pra trás, “céu da boca” estreito e profundo, dentes apinhados, língua, bochechas e lábios flácidos, falta de selamento labial, má postura da língua, mordida aberta e também maior incidência de cárie.

Já as alterações corporais são:
* Pescoço e cabeça projetados para frente para facilitar a entrada do ar, ombros curvados, excesso ou falta de peso pela mastigação ineficiente e pela grande ingestão de líquidos durante as refeições com o objetivo de deixar os alimentos mais pastosos e até desequilíbrio da coluna vertebral.

* Também apresentam alterações faciais características como: face alongada, canto dos olhos caídos, olheiras, narina estreita e ressecamento dos lábios.

Por fim, respiradores bucais também apresentam alterações comportamentais: cansaço, irritabilidade, inquietude, dificuldades para dormir, ansiedade, dificuldade de concentração e de aprendizagem.

Então, se seu filho apresentar alguma dessas características acima, dormir com a boca aberta, roncar, babar, tiver sono agitado, sonolência ou até mesmo ser muito agitado durante o dia, FIQUE ATENTA!!

Alguns testes podem ajudar a matar a dúvida caso ela exista. 
Um deles é o teste do espelho:
Com o espelho posicionado em frente ao rosto, peça pro seu pequeno respirar e preste bem atenção de onde sai o ar expirado.

Ou o teste da água:
Peça para que a criança coloque um pouco de água na boca por um tempo (1 minutos, mais ou menos), caso ela tenha que engolir ou cuspir a água para respirar, ela pode ser respiradora bucal.

Claro que vale lembrar, que estes testes não invalidam ou confirmam um diagnóstico feito por um profissional. É só pra matar a curiosidade e tirar a dúvida.

A boa notícia é que TEM TRATAMENTO e ele é eficaz na maioria dos casos.


Deve ser feito com uma equipe multidisciplinar composta por DENTISTA E MÉDICO (Otorrino), podendo contar também com a participação de psicólogo, fonoaudiólogo, fisioterapeuta e nutricionista.

Caso tenham alguma dúvida, é só comentar que eu esclareço.

 

Até semana que vem!
Beijinhos!
Dra. Kelly é formada em Odontologia pela PUCPR, apaixonada pelo que faz, por crianças, e pelo mundo blogueiro. Agora, nossa colunista de todas as terças, para nos ajudar a construir os sorrisos mais lindos de todos!

 

 
 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *