Uma carta para uma recém-mãe

Respire fundo! Essa fase vai passar.

Eu sei que é tudo novo pra você, mas tente lembrar que pra ele é muito mais.
Você está fazendo tudo certo sim! Confie mais no seu instinto.
Ele não quer só mamar: Seu peito é também o alimento da alma.
Toda vez que você o pega no colo, ele sente a paz de estar coladinho com você de novo.
É difícil aceitar que vocês são duas pessoas diferentes. Para ele, vocês ainda são um só. Unidos por algo que vai muito além do cordão umbilical. É um laço de vida.

Os três primeiros meses são os mais difíceis. Mas vai passar logo.
Ele precisa de você para tudo. Se quer uma dica importante, compre um sling.
Vocês ficarão grudadinhos de novo e suas mãos estarão livres na maior parte do tempo.
Não te falei que é só isso que ele quer? Você pertinho sempre!

Pediatras devem ser nossos aliados, mas desconfie se ele te der qualquer dica que lhe “afaste” do seu filho.
Se ele está ganhando peso e crescendo, seu leite é o suficiente sim.
Existe fórmula para que ele durma mais e te deixe dormir melhor? Não, infelizmente.
Dar colo demais não vai transformar seu bebê num marginal. Na verdade, as chances são bem opostas a isso.

Se tem uma coisa que eu preciso que você entenda é que ele pode sentir tudo.
Desde o seu amor incondicional até o seu estresse. Por isso, afaste-se do que lhe faz mal e aprenda a controlar seus sentimentos.
Se o dia está difícil, procure um escape.
Eu sei que nessas horas nosso instinto acaba nos traindo dando aquela sensação de “eu consigo fazer tudo sozinha”… Ok, até consegue, mas não deve ser assim.
Você merece um banho demorado, um almoço quentinho, um cochilo fora de hora.
Mas pra isso, você precisa ser firme e PEDIR AJUDA!

Quando tiver vontade de chorar, tome um banho (e chore embaixo do chuveiro mesmo, pra parecer ainda mais dramático). Você precisa renovar as forças.


Pode parecer clichê, mas esse cheirinho de leite na roupa vai fazer falta.
Você vai pedir pro tempo passar mais devagar e isso tudo não passará de (mais uma) fase.

Aproveite enquanto seu colo cura todos os males, e enquanto seu peito alimenta até a alma.
Os dias parecem longos mas mesmo assim estão passando.

Ele precisa que você lhe mostre o mundo. 
De camarote no seu colo, de preferência.



Ah, e se precisar de alguma dica aleatória, pode chamar! 🙂

One Reply to “Uma carta para uma recém-mãe”

  1. olá mamãe da Isabelle,
    Vou ser avó apela primeira vez e quem dará a luz é minha filha única, que também se chama Stephanie.
    A sua descrição dos primeiros meses e os sentimentos e sensações são exatamente iguais ao que eu, se tivesse que descrever, teria escrito.
    Li e me emocionei, me levou às lágrimas por lembrar da emoção enorme que sentia, e que hoje, 28 anos mais tarde, consigo entender melhor.
    Ser mãe é tão visceral que é difícil explicar, só outras mães nos entendem.
    Obrigada pelas dicas , estou passando todas à minha filha…..

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *