Dicas, Maternidade

Visitando o bebê – Como não ser inconveniente com o irmão mais velho

A chegada de um bebê é sempre esperada por todos né?

As pessoas não veem a hora de sentir aquele cheirinho de talco, de pegar no colo aquela bolotinha de gente, de afofar o mais novo membro de uma família.

Mas… E quando já existe outro protagonista nessa história?

É sempre bom estarmos atentos a pequenos detalhes que podem fazer toda diferença. Afinal, não é porque deixou de ser o menor, que o mais velho perdeu a importância e o valor, certo?

Separei algumas dicas que, como irmã mais velha e como mãe de duas, considero super importante na hora de fazer uma visita (ou até mesmo, ao encontrar a família em algum lugar):

1 – Procure cumprimentar e paparicar o mais velho, tanto quanto o mais novo.

A gente precisa parar de tirar a graça das crianças por elas não serem mais bebês. É como se uma luz se apagasse toda vez que ela deixa de sentir-se importante. E evitar isso é tão simples…
Por quê não dar um sorriso largo a ela na hora do oi? Por quê não, oferecer 10 segundos de colo, que seja, para que ela se sinta acolhida também?

2 – Converse com ele

Talvez o mais velho ainda não tenha um vocabulário extenso para te contar em detalhes sobre sua vida, mas com certeza ficará feliz em lhe mostrar um brinquedo novo, ou cantar e dançar a musiquinha que aprendeu na escola.
Ele também precisa ser ouvido e adora atenção.

3 – Não o ignore

Não espere a criança gritar por você para ser notada. Muito provável que ela queira atenção, especialmente quando te vir com o bebê no colo. Procure sorrir e ao menos dar um sinal de que está de olho nela também.

4 – Não leve presente só para um

Tudo bem que o bebê talvez seja o principal motivo da sua visita. Mas se você for até a casa onde há mais de uma criança e deseja levar uma lembrancinha, chega a ser desumano presentear só uma delas.
Claro que você não precisa levar a mesma coisa ou até mesmo algo que tenha o mesmo valor. Mas é ideal dar alguma coisinha, por mais simples que seja, para não deixar o mais velho frustrado.
Caso seja questionado do “por que o irmão ganhou algo diferente”, você pode alegar que escolheu conforme a necessidade de cada um.

Por exemplo: “Trouxe uma roupinha para o bebê pois ele ainda não tem muitas, e trouxe um boné para você, porque sei que gosta de passear no parquinho nas tardes de sol”.

5 – Evite frases desnecessárias

Nesse caso, já tem um post completo com as “Coisas que você não deve dizer para uma criança que ganhará um irmãozinho“, e que são válidas até mesmo depois do bebê nascer.

Lembre-se: Não é justo deixar uma criança sentir-se menosprezada ou diminuída só porque agora é a mais velha da casa. Todas as idades têm sua beleza e seu valor. Não deixe que ela perca o encanto por achar que não é mais útil, agravável e fofinha ao olhar dos outros.
A chegada de um irmão já traz grandes mudanças na rotina familiar, e ter o apoio de gente de fora com certeza trará mais leveza e alegria para todos.

Um beijo,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *