Textos Gravidicas

Onde um filho dorme uma mãe reflete

Na hora do sono dela eu me pego pensando em tudo o que poderia ter feito de diferente no dia.
Se poderia ter gritado menos, respirado fundo mais vezes…
Eu sei que vocês já perceberam que ando reflexiva demais sobre essa assunto, mas é justamente porque sinto que preciso desabafar a respeito.

A baixinha tá crescendo muito rápido, e isso implica que ela está amadurecendo também.
Tentando entender cada vez mais e mais coisas… Questionando cada dia mais e mais sobre a vida e sobre o que tento repassar a ela.

Tenho me descontrolado com frequência, confesso…
E é na hora em que a enxergo assim, serena, pequena, CRIANÇA… Que paro para pensar onde é que estou errando.

É claro que a primeira coisa que me vem a cabeça é sobre minha falta de paciência… Da ausência de empatia que eu tanto falo, mas que acabei deixando escapar pelo caminho…

Me pego agradecendo o mantra do “vai passar”, e chorando pelo mesmo motivo.

Eu sei que essas crises existenciais irão acabar hora ou outra, e novas fases difíceis e deliciosas chegarão também.

Mas enquanto ela dorme, eu fico tentando encontrar a melhor forma para passar por essa fase sem deixar de pegar todos os melhores bônus.

Bem que dizem que a maternidade é feito vídeo game.
A próxima fase é sempre mais difícil que a anterior. Mas com muito treino e gastando a energia de algumas vidas, a gente segue sempre em frente…

Então dorme, menina.
Amanhã a mamãe promete tentar fazer isso melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *